Tucanos do Amazonas garantem reunião com ministro da Fazenda para tratar da MP dos concentrados

Tucanos do Amazonas garantem reunião com ministro da Fazenda para tratar da MP dos concentrados

Após o decreto n° 9.394 ter sido publicado em edição extraordinária do Diário Oficial da União, na última quarta-feira, 30, a bancada federal do Amazonas se reuniu para pressionar o presidente da república, Michel Temer, na tentativa de reverter os prejuízos causados à Zona Franca de Manaus (ZFM) pela medida que compensa as perdas com o subsídio ao diesel.

A conversa telefônica com Temer e bancada ocorreu durante coletiva de imprensa na sede do PRB, nesta sexta-feira (01), e foi compartilhada por outros integrantes da bancada do Amazonas, reunidos em Manaus.

Os deputados federais Arthur Bisneto e Conceição Sampaio, ambos do PSDB-AM, pediram o apoio do governo federal para que o impasse seja resolvido sem passar pelo Congresso.

“O momento é de concentração e nós vamos discutir, tentar convencer que temos um modelo econômico estratégico para nós e para o país. É um decreto feito em uma região que já está sofrendo demais e nós estamos unidos e vamos tentar reverter isso. O Polo Industrial já está atrasado e depois será difícil até manter os empregos que estão aí ”, alertou o deputado Arthur Bisneto.

Já a deputada Conceição Sampaio pediu ao presidente, ainda durante a conferência pelo telefone, uma solução para evitar que o Amazonas seja prejudicado com o decreto que pegou a todos de surpresa.

“A bancada está unida em defesa da manutenção do polo de concentrados, mais do que isso, também pela manutenção da geração de emprego e renda. O Polo de concentrados é extremamente importante para Manaus e para os municípios do Amazonas. E é importante lembrarmos que a Zona Franca de Manaus não é privilégio, ela é política de integração social e precisa ser respeitada”, declarou Conceição Sampaio.

Com a medida, o setor de bebidas sofrerá redução de 20% para 4%, na alíquota da Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre os concentrados, matéria-prima usada para a fabricação de refrigerantes e bebidas em geral na ZFM.

A medida inviabiliza a permanência das empresas no Amazonas. O decreto foi usado como forma de conter a perda de receita no acordo feito pelo presidente com os caminhoneiros, que resultou na redução do preço do diesel.

Na reunião com a bancada, por telefone, Michel Temer afirmou que está disposto a negociar a medida e agendou uma reunião com o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, para a próxima terça-feira, 5, em Brasília.

Temer afirmou que incumbiu o ministro da Fazenda de “fazer do limão uma limonada” para evitar que a ZFM seja afetada, e garantiu que a “Zona Franca é importante para o Amazonas e também para todo o País”.

Estavam presentes também na reunião os senadores Eduardo Braga, Omar Aziz e Vanessa Grazziotin, e os deputados federais Hissa Abrahão, Alfredo Nascimento e Silas Câmara.

Compartilhar