Delegado Péricles denuncia transferências de delegados da Delegacia Geral

Delegado Péricles denuncia transferências de delegados da Delegacia Geral

O deputado estadual Delegado Péricles (PSL) denunciou, na manhã desta quinta-feira (8), a transferência de delegados da Polícia Civil no interior do Amazonas sem quaisquer justificativas. Segundo o parlamentar, o único motivo aparente é politicagem por parte do atual delegado-geral. Péricles assegura que encaminhará requerimento à
Delegacia Geral e, ainda, levará caso ao governador e vice para saber o que realmente tem acontecido.

“Já não basta não termos uma segurança pública como merecemos, de qualidade, e quem está dentro da segurança procura complicar ainda mais. O que parece é que o delegado-geral está querendo fazer politicagem trocando colegas da Polícia Civil de local sem ao menos falar o motivo. Quando se questiona, dizem que a ordem é de cima”, denunciou.

De acordo com o deputado estadual, a mudança mais recente foi a retirada do delegado Lázaro, que há oito anos atuava em Itacoatiara (a 175 quilômetros da capital amazonense). “Mesmo realizando um excelente trabalho, reconhecido por toda a população, o Lázaro foi, de uma hora para outra, retirado de lá. Sem nenhuma
explicação ou respeito ao colega delegado. Até manifestação favorável a ele foi promovida pela população local”, lamentou.

Outro exemplo citado por Péricles foi o delegado Claudenor Medeiros, titular da  delegacia de São Sebastião do Uatumã (a 187 quilômetros de Manaus). Ele também foi retirado do cargo sem justificativa. “Estão acontecendo coisas esquisitas na Polícia Civil. Essa politicagem, que já sabíamos acontecer em outros governos, parece que está
voltando a acontecer. Algum político pede a cabeça e o delegado geral cumpre. Minha repulsa a esses atos. Espero que sejam revistos. Levarei ao governador e vice para saber o que está acontecendo”, continuou.

Péricles aproveitou para reforçar a necessidade de priorização correta de lutas pela Delegacia Geral do Estado. “Desde o início do meu mandato trabalho para que as condições de trabalho da Polícia Civil, que seguem inadequadas e prejudiciais para o exercício da atividade policial, e o delegado geral preocupado em transferir delegados e fazer politicagem”, concluiu

Compartilhar