Materiais hospitalares estão em falta no Hospital 28 de Agosto

Materiais hospitalares estão em falta no Hospital 28 de Agosto

Materiais hospitalares essenciais na Unidade de Terapia Intensiva estão em falta no Hospital 28 de Agosto, de acordo com o deputado estadual Dermilson Chagas (PP), que visitou o estabelecimento ambulatorial na última quarta-feira (03). O parlamentar, que apresentou a relação em tribuna na manhã desta quinta-feira (04), ressaltou que até o final do mês de junho deste ano, o Governo do Amazonas já recebeu mais de R$ 440 milhões de recursos do FTI que está à disposição para ser utilizado na saúde.

De acordo com a relação apresentada por Dermilson, disponibilizado pela diretoria do 28 de Agosto, os materiais são: avental descartável, seringas descartáveis de 1ml à 20ml, luva de procedimento tamanho P e M, equipo macrogotas, fralda descartável, fita medidora de glicemia capilar (fita de dextro), sonda nasoenteral nº 12, sonda nasogástrica longa nº 16 e 20, sonda de folley nº 16, tubo ototraqueal nº 8,5, cânula de traquesotomia nº 7,5, clorexidina alcoólica à 0,5%, clorexidina degermante à 2%, coletor de urina e máscara.

Além disso, Dermilson informou também que existem ar-condicionados no quinto andar do hospital que estão há quatro meses com defeito. “É uma vergonha isso. Ouvimos aqui que o Governo diz que está tudo perfeito, vejo os deputados da base dizerem que não está faltando nada. Quando chega lá, a realidade é outra: pacientes sem medicamentos, médicos sem equipamentos essenciais para realizar o trabalho de salvar vidas”, criticou.

O deputado ainda diz que, durante a conversa que teve com a diretoria do hospital, foi relatado que foi feito um pedido para a Central de Medicamentos do Amazonas (Cema) enviar 20 mil aventais. Foram enviados apenas 20 aventais. “Os R$ 300 mil que o hospital recebe todos os meses para manutenção estão para comparar os medicamentos que deveriam ser entregues pela Cema. Aí eu questiono, cadê os R$ 440 milhões do FTI para ser utilizado na saúde? Por que o Governo do Amazonas não está dando prioridade para a saúde, que está em calamidade? Pessoas estão morrendo pela falta de medicamentos e alguém terá que se responsabilizar por isso”, afirmou.

Hospital Francisca Mendes

Na última terça-feira, Dermilson, da tribuna da Assembleia Legislativa, denunciou também que existem 12 crianças no hospital Francisca Mendes que ainda não realizaram o procedimento de ablação por catete — procedimento médico invasivo usado para remover ou destruir uma via elétrica defeituosa no coração de pessoas propensas a desenvolver arritmias cardíacas — por não haver materiais. “E o meu colega da base do governo, deputado Dr. Gomes me diz que existem materiais sim, mas as pessoas que me repassaram a denuncia afirmaram que não tem. Portanto, irei lá verificar pessoalmente se o material está faltando ou não. Meu papel é isso, e eu vou cumprir”, disse.

 

Texto: Assessoria do Deputado
Foto: Márcio Gleyson

Compartilhar